BRASILDESTAQUEGERAL

Chuvas deixam ao menos 3,2 mil desalojados, cidades alagadas e mortos no RS

A chuva causou danos e transtornos em 133 cidades e deixou 3.235 pessoas desabrigadas no RS desde o fim de semana, segundo a Defesa Civil do RS.

Cidades como São Sebastião do Caí e Eldorado do Sul sofreram com a alta dos rios. Em Porto Alegre, o Guaíba atingiu nível máximo e superou a marca histórica pela segunda vez em dois meses.

Três mortes já foram confirmadas pela Defesa Civil desde o fim de semana.

Cheia recorde em São Sebastião do Caí

O município de São Sebastião do Caí registrou a maior cheia da história, segundo a Defesa Civil do Rio Grande do Sul. O nível do Rio Caí alcançou os 16 metros, e mais de 80% da população da cidade foi atingida pela água.

Ao menos 1.300 pessoas foram resgatadas pelos bombeiros, enquanto 1.045 seguem desalojadas. Destas pessoas, 183 são famílias, e há 546 pessoas divididas em cinco abrigos.

Ainda que o rio tenha começado a baixar, as ruas seguem alagadas e grande parte do município permanece sem energia elétrica e abastecimento de água.

2,4 mil fora de casa em Eldorado do Sul

A forte chuva e a elevação do Rio Jacuí causaram uma série de transtornos em Eldorado do Sul, na Região Metropolitana de Porto Alegre. De acordo com a Defesa Civil do município, ao menos 2,4 mil pessoas estão fora de casa. Uma retroescavadeira auxilia no processo de retirada dos moradores e animais.

São 2 mil desalojados e 400 desabrigados. Com o avanço das águas sobre as residências, os moradores estão sendo encaminhados para abrigos municipais ou buscando acolhida na casa de familiares e conhecidos. Segundo bombeiros voluntários, os bairros Picada, Chácara, Cidade Verde e Vila da Paz são os mais atingidos na cidade.

Guaíba atinge 3,19 metros

O nível do Guaíba atingiu 3,26 metros às 13h15 desta segunda-feira (20) em Porto Alegre, de acordo com medição da Defesa Civil do município. É a marca mais alta desde 1941, quando a Capital do RS enfrentou uma enchente histórica que levou a água a 4,75 metros. A cota de inundação do Guaíba na região do cais é de 3 metros.

As comportas do sistema de proteção contra enchentes estão sendo fechadas. Em uma rede social, o prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), explicou que a medida é preventiva e foi tomada “em função do alto nível de chuva nas cabeceiras e rios que desaguam no Guaíba”.

Três mortes

Três mortes foram confirmadas pela Defesa Civil do RS em decorrência de transtornos causados pelas chuvas do fim de semana.

No domingo (19), foi encontrado o corpo de Luis Antônio Martins, que teve o carro arrastado pela correnteza ao transitar por uma estada estadual em Vila Flores, na Serra.

Outras duas vítimas haviam sido encontradas em Gramado no sábado (18).

Instabilidades voltam na terça

Uma frente fria traz instabilidade novamente para o Rio Grande do Sul a partir desta terça-feira (21). Há previsão de fortes chuvas para a Fronteira Oeste e para o Noroeste do estado. No Sul, a chuva pode começar à tarde – nas demais regiões, precipitações devem iniciar apenas à noite. Vai fazer calor em todo o Rio Grande do Sul e as temperaturas podem chegar a 33ºC em Porto Alegre.

Maiores problemas devem chegar na quarta-feira (22). Meteorologistas preveem grandes acumulados em todo estado, com possibilidade de 70 milímetros em municípios de Norte, Noroeste e Sul do RS, 60 milímetros na Campanha e possibilidade de temporais na Serra.

g1, 20/11/2023

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − sete =

Botão Voltar ao topo