BRASILDESTAQUEPOLÍTICA

Cotado para relatar CPI da Covid, Renan Calheiros diz que não votará temas ligados a Alagoas

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) afirmou em uma rede social nesta sexta-feira (23) que, se for confirmado relator da CPI da Covid, não pretende relatar ou votar qualquer tema envolvendo o estado de Alagoas. O estado é governado pelo filho do senador, Renan Filho (MDB).

A escolha de Calheiros como relator está prevista em um acordo já firmado pela maioria dos integrantes titulares da CPI. O colegiado deve eleger Omar Aziz (PSD-AM) como presidente dos trabalhos e Randolfe Rodrigues (Rede-AP) como vice. A primeira sessão está marcada para a próxima terça (27).

“Desde já me declaro parcial para tratar qualquer tema na CPI que envolva Alagoas. Não relatarei ou votarei. Não há sequer indícios quanto ao estado, mas a minha suspeição antecipada é decisão de foro íntimo”, disse Renan.

CPI da Covid deve ser instalada na próxima terça-feira (27)

O colegiado foi criado para apurar ações e omissões do governo no enfrentamento à pandemia do coronavírus. A CPI também fiscalizará a aplicação de recursos federais por parte de estados e municípios.

Aliados do presidente Jair Bolsonaro questionam a possível designação do ex-presidente do Senado para a relatoria da CPI, por avaliar que Calheiros integra a oposição ao governo no Congresso. A base governista também afirma que o senador atuaria para proteger governadores, em especial o próprio filho.

Se for designado relator, conforme o entendimento pré-estabelecido, Renan Calheiros terá a atribuição de propor um plano de trabalho com a delimitação das atividades da CPI. Caberá a ele também elaborar o relatório final da comissão.

O documento poderá propor o indiciamento de integrantes do governo e outros responsáveis por irregularidades, atrasos e falhas na gestão da pandemia.

‘Meio relator’

Integrante titular da CPI e aliado de Bolsonaro, o senador Ciro Nogueira (PP-PI) defendeu a escolha de outro nome para relatoria – um senador “imparcial”, nas palavras do parlamentar piauiense.

“Em mais de duas décadas no Congresso Nacional, é a primeira vez que eu vejo uma candidatura de um ‘meio’ relator em uma CPI. Se o senador Renan Calheiros se vê impedido – e nisso está correto –, que seja escolhido um relator imparcial para conduzir os trabalhos de uma CPI tão relevante”, afirmou Nogueira.

Fonte: G1, 23/04/2021

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − três =

Botão Voltar ao topo