BRASILDESTAQUEPOLÍCIA

Delegado da PC-DF, pagava R$ 700 para jardineiro cuidar de plantação de maconha

Jardineiro que trabalhava para delegado preso por tráfico revelou em depoimento que recebia semanalmente R$ 700 para fazer a manutenção do jardim e do cultivo das plantas de cannabis — maconha — em um lote. Mais cedo neste sábado (5/12), foram presos em flagrante o delegado da Polícia Civil do Distrito Federal, Marcelo Marinho de Noronha, a esposa dele, Teresa Cristina Cavalcante Lopes, e os filhos, Ana Flavia Rubenich e Marcos Rubenich Marinho de Noronha. Eles respondem pelos crimes de tráfico ilícito e uso indevido de drogas e associação para a produção e tráfico.

O juiz Evandro Moreira da Silva determinou que o Centro de Detenção Provisória (CDP II), na Papuda, e a Penitenciária Feminina do Distrito Federal (PFDF) providenciem o estabelecimento adequado à condição dos acusados. “Sobretudo porque o autuado Marcelo é delegado de polícia e os demais são seus familiares, de modo que sejam resguardadas as suas integridades físicas”, diz o texto.

Trajetória

Desde maio, Marcelo faz parte da Comissão Permanente de Disciplina, da Direção-Geral, da Polícia Civil do Distrito Federal. Ele também atuou como diretor, da Penitenciária II do Distrito Federal, da Subsecretaria do Sistema Penitenciário do DF. Além disso, esteve a frente da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá), e 16ª DP (Planaltina). Marcelo Noronha atua nos órgãos de Segurança Pública do Distrito Federal desde 2012.

Correio tenta contato com a defesa dos acusados, mas até o momento não obteve retorno. O espaço segue em aberto para manifestação. O auto de prisão partiu da 2ª Vara de Entorpecentes do Distrito Federal e segue para o Núcleo de Audiência de Custódia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Correio Braziliense, 05/12/2020

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + 8 =

Botão Voltar ao topo