BAHIANOTÍCIASSEGURANÇA

Quase 500 tiroteios foram registrados em Salvador e RMS neste ano

O Instituto Fogo Cruzado, que faz o mapeamento da violência armada, registrou ao menos 484 tiroteios em Salvador e região metropolitana, entre os meses de janeiro e abril deste ano. O balanço foi divulgado na segunda-feira (8).

Segundo o instituto, 450 pessoas foram baleadas nesse período, sendo que 361 não resistiram aos ferimentos. O número representa 80,04% dos casos.

Em abril, foram mapeados 121 tiroteios que resultaram na morte de 94 pessoas e deixaram 23 pessoas feridas em Salvador e região metropolitana. Do total de tiroteios, 48 deles ocorreram durante ações e operações policiais.

Das 117 vítimas de arma de fogo, 47 atingidas durante ações e operações policiais (36 morreram e 11 ficaram feridas);

  • 15 baleadas por tentativas de roubo (nove morreram e seis ficaram feridas);
  • 14 pessoas baleadas dentro de residências (12 morreram e duas ficaram feridas);
  • 13 foram atingidas em meio a disputas (nove morreram e quatro ficaram feridas);
  • Seis pessoas foram atingidas em eventos (quatro foram mortas e duas feridas);
  • Três pessoas foram mortas em bares.

Tiroteios em vias públicas e próximos a locais de grande circulação de pessoas ganharam notoriedade durante o mês de abril. Nesse período, foram registradas trocas de tiros próximo de shoppings centers em Salvador e RMS, motivadas por tentativa de extorsão, tentativa de roubo de veículo e perseguição.

No dia 2 de abril, houve uma troca de tiros durante um sequestro de duas mulheres abordadas na saída de um shopping em Lauro de Freitas e levadas para efetuar transações bancárias próximo à Ceasa do município de Simões Filho.

Duas mulheres e um homem foram baleados durante uma perseguição policial que deixou o trânsito completamente travado na Avenida Paralela, uma das principais de Salvador, dez dias depois.

No dia 20 de abril, uma troca de tiros assustou os moradores e pessoas que estavam na frente do Salvador Shopping, na capital baiana. A ação foi motivada por causa de uma tentativa de roubo de um veículo.

Violência contra agentes de segurança

Em abril, três agentes de segurança foram mortos e três ficaram feridos, segundo o Instituto Fogo Cruzado. No mês anterior, dois morreram e três foram baleados, mas conseguiram sobreviver.

No dia 15 de abril, o policial da Marinha Gabriel Michel Nunes de Almeida, de 23 anos, foi morto por dois homens em uma motocicleta no bairro da Fazenda Grande do Retiro. A vítima estava afastada das atividades para tratamento de saúde.

Na tarde de 20 de abril, no bairro Nordeste de Amaralina, um policial civil foi baleado e ferido após troca de tiros com homens armados.

No dia 23 de abril, o militar Luciano, 48, foi baleado nas proximidades do bairro de Valéria, após deixar o serviço no posto policial do Hospital do Subúrbio.

Impacto da violência armada

A coordenadora regional do Instituto Fogo Cruzado na Bahia, Tailane Muniz, ressalta que os dados ajudam a entender o impacto da violência armada em Salvador.

“Estamos falando de uma média de quase quatro tiroteios por dia e quatro pessoas baleadas por dia. A imensa maioria das pessoas atingidas morrem. Salvador e os municípios da região metropolitana precisam de um plano de segurança que foque na redução da letalidade e na diminuição dos tiroteios”, afirmou.

Mapa da violência armada em abril

  • Salvador: 90 tiroteios , 71 mortos e 17 feridos
  • Camaçari: 5 tiroteios, 3 mortos e 1 ferido
  • Candeias: 3 tiroteio, 3 mortos e 1 ferido
  • Dias D’Ávila: 1 tiroteio e 1 morto
  • Lauro de Freitas: 8 tiroteios, 3 mortos e 2 feridos
  • Madre de Deus: 4 tiroteios e 5 mortos
  • Mata de São João: 4 tiroteios, 4 mortos e 1 ferido
  • Pojuca: 1 tiroteio e 1 morto
  • Simões Filho: 3 tiroteios, 2 mortos e 1 ferido
  • Vera Cruz: 2 tiroteios e 1 morto

Entre os bairros mais afetados pela violência armada em Salvador e Região Metropolitana ficaram:

  • Beiru/Tancredo Neves (Salvador): 6 tiroteios e 5 mortos
  • Rio Sena (Salvador): 5 tiroteios e 2 mortos
  • Fazenda Grande do Retiro(Salvador): 4 tiroteios, 5 mortos e 2 feridos
  • Arenoso (Salvador): 3 tiroteios e 4 mortos
  • Centro (Lauro de Freitas): 3 tiroteios, 2 mortos e 1 ferido
  • Centro (Madre de Deus): 3 tiroteios e 4 mortos

Metodologia

O Fogo Cruzado é um Instituto que usa tecnologia para produzir e divulgar dados abertos e colaborativos sobre violência armada. O objetivo é fortalecer a democracia através da transformação social e da preservação da vida.

Com uma metodologia própria, o laboratório de dados da instituição produz 40 indicadores sobre violência nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, do Recife e de Salvador.

Através de um aplicativo de celular, o Fogo Cruzado recebe e disponibiliza informações sobre tiroteios, checadas em tempo real, que são o único banco de dados aberto sobre violência armada da América Latina, que pode ser acessado gratuitamente pela API do Instituto.

 

 

 

 

 

G1, 09/05/2023

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + 19 =

Botão Voltar ao topo