BRASILDESTAQUEPOLÍTICA

Governo Bolsonaro comprou 19 toneladas de bistecas que não foram entregues a indígenas

O governo federal, à época da gestão de Jair Bolsonaro, comprou 19 toneladas de bisteca para compor cestas básicas que seriam enviadas ao Vale do Javali, no Alto Solimões, no Amazonas, mas a carne não chegou até as comunidades indígenas. A informação é do Estado de S. Paulo.

Os contratos, que continuam em vigor, apontam que a bisteca seria dividida também com funcionários da Funai – agora, Fundação Nacional dos Povos Indígenas. Os 32 servidores que trabalham no local teriam um quilo de bisteca por dia, durante todo o ano.

Além disso, uma funcionária da Funai afirmou que os alimentos, caso tivessem sido entregues, não teriam local de conservação e armazenamento para serem alocados. O sumiço foi confirmado ao Estadão pelos indígenas e por um comerciante que deveria enviá-lo.

“Nem tudo que constitui a cesta básica contempla uma alimentação específica desses indígenas. Era um desperdício, realmente, do dinheiro público. Parte dos alimentos chegava sem condições para consumo, mas a ordem era entregar”, disse Mislene Metchacuna Martins Mendes, atual diretora de administração e gestão da Funai.

As cestas que chegaram aos 13.330 marubos, kanamaris e korubos continham apenas produtos secos, como farinha, arroz e sabão. Os contratos assinados tinham valor de R$ 568,5 mil.

O Vale do Javari, conhecida por ser uma das regiões mais isoladas do mundo, é do tamanho do estado de Santa Catarina. As empresas que ganharam as licitações para fornecer a carne ficam em Manaus, a mais de mil quilômetros das cidades que dão acesso ao território.

Correio/BA, 14/05/2023
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + vinte =

Botão Voltar ao topo