FAMOSOSJUSTIÇANOTÍCIAS

Justiça condena Ronaldinho Gaúcho a pagar R$ 100 mil a ex-mulher de pensão compensatória

O processo que Priscilla Alves Coelho move contra Ronaldinho Gaúcho teve uma importante movimentação, segundo o Extra. O juiz responsável pelo caso acatou o pedido de pensão compensatória atrelado à reivindicação de reconhecimento de união estável, que corre na 1ª Vara de Família, no Rio de Janeiro. Com isso, a mineira, uma das duas ex-noivas de R10, passará a receber durante um período cerca de R$ 100 mil por mês.

Priscilla não confirma o valor determinado, mas diz que é quantia bastante para ajudá-la a resolver sua vida financeira, segundo ela, desmantelada após ter sido expulsa pelo ex-jogador da casa em que ela morava com ele e Beatriz Souza, a outra noiva em questão, também envolvido no litígio.

O ex-jogador não está ficando em sua casa no Rio e se refugiou em Porto Alegre, onde tem um haras e parte da família. Com isso, ele ainda não foi citado por um Oficial de Justiça. O que tem de acontecer para que o pagamento tenha vigência.

Priscilla conta que além de ter saído com prejuízos financeiros de sua relação com o craque, os emocionais foram incontáveis. A começar pela curiosidade e o julgamento ao participar de um trisal. “Me interessava apenas que minha família e meus amigos soubessem e entendessem isso. Nunca vi nosso acordo como algo de outro mundo. Tive uma relação heterossexual com o Ronaldo. Eu tinha meu quarto com ele, e a Bia o dela com ele. Não dormíamos todos juntos. Tudo o que houve entre nós foi às claras. Ele nos propôs uma vida de casados porque disse que não conseguia viver sem as duas e nós éramos amigas, nos dávamos bem”, explica.

Os dois se conheceram em 2013. Entre idas e vindas, foram seis anos. Uma relação de altos e baixos, informou ao Extra.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: BNews, 07/12/2020

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete − três =

Botão Voltar ao topo