BRASILNOTÍCIASPOLÍTICA

Mourão demite assessor após vazamento de mensagem que sugeria impeachment de Bolsonaro

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, demitiu um assessor após o vazamento das mensagens divulgadas pelo site O Antagonista onde os dois discutiam um possível impeachment do presidente Jair Bolsonaro.

Na conversa, o assessor, Ricardo Roesch, revelou que teria procurado um deputado federal para conversar sobre a hipótese de Mourão assumir a presidência no lugar de Bolsonaro. O deputado em questão não teve a identidade revelada. A exoneração de Roesch foi publicada no Diário Oficial da União nesta sexta-feira, 29.

Em entrevista na última quinta-feira, 28, Mourão lamentou o episódio. “Foi uma situação lamentável. Número um, primeiro lugar porque eu não concordo com o processo de impeachment, não apoio isso aí, acabou. A partir daí a pessoa que tinha um cargo de confiança perde a confiança para exercer esse cargo. Lamento isso aí”, afirmou.

A relação do vice-presidente com Bolsonaro tem estado estremecida nos últimos meses com muitas rusgas sendo tratadas de forma pública. Nesta semana, após Mourão sugerir a saída do ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, Bolsonaro chamou o vice de ‘palpiteiro’ e afirmou que se ele quisesse escolher ministro, que se candidatasse nas próximas eleições.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Atarde, 29/01/2021

Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × um =

Botão Voltar ao topo